Mas, à medida que a crise do coronavírus continua, você pode estar se perguntando se deseja arriscar entrar em um espaço interno lotado

Cheio de superfícies compartilhadas , onde todos respiram com dificuldade. De fato,
pesquisadores na Coreia do Sul examinaram um surto relacionado a um grupo de
academias de ginástica e concluíram que “a atmosfera úmida e quente em uma instalação
esportiva, juntamente com o fluxo de ar turbulento gerado por exercícios físicos intensos,
pode causar uma transmissão mais densa de gotículas isoladas”.
Outro estudo divulgado em 25 de junho , que ainda não foi revisado por pares, encontrou
nenhum caso do coronavírus entre 1.896 residentes de Oslo que retornaram a academias
que tinham regras rígidas para limpeza e distanciamento.

Step para academia
Os autores alertam que esses
resultados podem não se aplicar a áreas com mais COVID-19 na comunidade. E eles não
podem mostrar se o vírus pode ter se espalhado dentro de uma academia se uma ou
algumas das pessoas no estudo tivessem se infectado em outro lugar. Portanto, embora
os exercícios ao ar livre sejam gratuitos e fáceis, talvez não seja nenhuma surpresa que as
vendas de equipamentos de ginástica também tenham aumentado – para tudo, desde
halteres a equipamentos cardiovasculares de última geração.

Comentários estão desabilitados.